João Caetano+
em
Aug 10, 2021
Em busca do Ponto Cego

Esta é a segunda parte de uma série de artigos sobre as Dark kitchens. Se você começou por aqui, recomendo que volte e leia o artigo Dark is the new Black.

O que vamos explicar neste artigo é como aqueles que não são donos de apps e nem desejam criar um podem explorar esse nicho lucrativo.

Retomando, os apps de entrega constroem lojas secretas para competirem com os restaurantes, eles contam com a vantagem de saberem bem o que as pessoas de uma região mais pedem. Isso permite que eles criem operações de hot dogs, yakissobas, hambúrgueres, sushi que, muitas vezes, funcionam juntas numa mesma Dark kitchen.

Os apps sabem o que as pessoas mais pedem, quanto elas estão dispostas a pagar, até o tempo ideal de entrega. Com isso eles têm uma visão clara de o que oferecer, por quanto oferecer e a localização que permite o tempo de entrega ideal. Depois criam marcas genéricas e passam a oferecer seus produtos com exclusividade em seus próprios aplicativos.

Essa é a fórmula dos apps para explorar esse formato que não depende de aluguéis caros para atender mercados de alta demanda.

Agora vamos ao guia prático para a abertura de uma Dark kitchen:

Para levantar as informações descritas abaixo você vai precisar de uma conta na plataforma de Geomarketing da Mapfry.   1º Passo: Demanda

É isso o que você deve procurar, lugares com uma quantidade relevante de pessoas.

Mas nem todas as pessoas farão pedidos. Crianças pequenas não conseguem fazer pedidos, pessoas mais velhas podem preferir cozinhar em casa.

Você está em busca de uma região que tenha uma quantidade de pessoas em determinada faixa-etária.

Outro fator que influencia a demanda é a composição familiar. Pessoas que vivem sozinhas, ou em famílias pequenas, com duas ou três pessoas, podem acabar pedindo mais vezes do que nas famílias grandes, com quatro ou mais, onde pode ser inviável pedir comida para tanta gente.

Agora você busca uma região que tenha uma quantidade de pessoas em determinada faixa-etária e em determinada composição familiar.

Para completar a Demanda você ainda deve conhecer a renda dessas famílias. Afinal, uma família menor e com boa renda poderá fazer ainda mais pedidos do que uma família grande com a mesma renda.

 2º Passo: A região

Você deve encontrar uma região que atenda aos requisitos ideais de demanda. Ideais porque você quer ter sucesso com esse negócio, então passe os lugares com requisitos mínimos e vamos aos ideais ou super bons. Logo mais você vai entender porque.

Considere lugares que não sejam muito afastados de sua residência e prefira aqueles onde você já tem algum conhecimento prévio.

Se você é do ramo será mais fácil, use alguma loja sua ou onde você tenha noção de quanto vende como referência para entender a quantidade ideal de pessoas/demanda para chegar ao volume vendido.

Batatas Fritas E Hambúrguer No Prato

Por exemplo: A loja Top Burger vende 50 lanches por dia, e numa área de 10 minutos de deslocamento a partir da loja residem 500 famílias ou 1500 pessoas. Uma razão de 1 lanche vendido para cada 10 famílias ou 1 lanche vendido para cada 30 pessoas. Utilize essa razão como referência para analisar mercados com perfil parecido.

 3º Passo: Concorrência

Agora que você já sabe muito sobre as pessoas, quantas são, suas idades, como vivem e com quanto, é hora de avaliar a concorrência.

Um porém aqui é que as Dark kitchens, não são fáceis de achar e contar. Procure por concentrações de entregadores em frente a um imóvel sem fachada, ou considere empresas com o CNAE 56.20-1-04, mas nada disso é garantido. Ainda assim, podemos avaliar a concorrência clássica. Quantos restaurantes e lanchonetes já atuam na região-alvo. Quais os produtos oferecidos e quanto custa em média uma refeição.

 O perfil da concorrência vai te dar duas informações importantes:

  1. As preferências das pessoas daquela região;
  2. Preço praticado em relação à renda das famílias.

 Com isso você poderá decidir se quer atuar na mesma linha do que já é praticado ou oferecer algo novo, seja em produto e/ou preço.

 4º Passo: Localização

Até aqui você já sabe a quantidade ideal de público-alvo, que são as pessoas, com idade, composição familiar e renda compatível com o que você vai oferecer. Sabe também o perfil dos concorrentes e já decidiu como se posicionar em relação a eles, se com preço menor, produto melhor ou algo completamente novo para a região.

Tendo resolvido todos esses aspectos super estratégicos, agora sim vamos do ponto onde você vai instalar sua Dark kitchen.

Comece descartando as áreas bacanas onde estão os Starbucks, lojas de moda, restaurantes, confeitarias, bares decentes, artigos do lar, salões de beleza. Essas são operações que valorizam bons pontos e esperam que seus clientes as visitem com frequência, por isso podem pagar um aluguel mais alto.

Para uma Dark kitchen nada disso é importante, seus clientes não vão te visitar, talvez nem saibam direito onde você fica. Eles querem o produto que desejam, por um bom preço e bem rápido.

Carrinho Marrom No Beco

Avalie as áreas onde estão as oficinas de automóveis, auto peças, lavanderias, pet shops, artigos descartáveis, aluguel de roupas, estúdios de tatuagem, lojas de cortinas e persianas, costura de roupas, vidraçaria, manutenção de bicicletas, motéis e hotéis baratos, por aí vai.

Operações como essas não dependem da visita frequente de seus clientes, sendo mais importante que tenham um bom preço quando surge a demanda. Por isso o aluguel baixo ajuda e ninguém se incomoda em andar um pouco mais quando é hora de reformar, consertar, tatuar ou fazer algo muito específico.

Áreas com concentração dessas operações indicam aluguéis razoáveis, sendo provável que existam imóveis sem uso, ou residências mal cuidadas que poderiam ser convertidas numa Dark kitchen.

Falta verificar se o imóvel em questão está dentro do eixo que permite uma entrega rápida, para isso você pode gerar uma área de deslocamento temporal para validar se será possível realizar entregas em velocidade na região de demanda.

Cada minuto a mais para a entrega realizar deve ser somado.

Imagine assim, que você tenha dois imóveis igualmente interessantes, mas em pontos diferentes. A área de deslocamento temporal do ponto A é menor, no sentido em que cobre a área de demanda com menos tempo, indicando entregas mais rápidas. Digamos que seja uma diferença de 3 minutos entre o ponto A e o B. Esses três minutos a mais podem indicar menos pedidos, com clientes preferindo pedir em outro lugar, e também serão menos entregas ao longo de um período. Quanto mais tempo para a entrega, menos entregas podem ser feitas. Por isso, cada minuto de área de deslocamento importa. O equilíbrio para um bom ponto para uma Dark kitchen é estar contido na região de alta demanda, de forma que o tempo de entrega seja mínimo e ocupar um imóvel com aluguel bem baixo, em geral nas áreas mais degradadas da região, exatamente o Ponto Cego que dá nome a este artigo.

Este artigo apresentou um conjunto de dados que rivaliza com o big data dos apps para seleção de pontos e definição de preço e produtos para Dark kitchens.

O próximo artigo, Midnight Marketing vai explorar as formas de promoção e construção de marca para Dark kitchens, a dimensão que é negligenciada pelos aplicativos.

Nos vemos lá!