João Caetano
em
Nov 20, 2021
O despertar do Geomarketing

Quem leu os artigos anteriores sabe que o que hoje chamamos de Geomarketing teve início na pré história e evoluiu ao longo dos tempos, incorporando técnicas e métodos que o deixaram cada vez mais útil.


Ainda assim, a utilidade para negócios, o Marketing do Geomarketing, só viria a tomar forma com um conjunto de teorias como a Teoria do Lugar Central, a Teoria da Gravitacional e por fim, o guia metodológico estabelecido por William Applebaum, professor de Marketing Geography em Harvard. 


Este guia metodológico, disponível aqui, é até hoje o corpo central dos processos de análise que chamamos de Geomarketing.

Por volta de 1950, a técnica dependia inteiramente de coletas de campo, mapas em papel, alfinetes, tabelas manuais, um baita trabalho que só se justificava em grandes projetos, como a expansão de redes supermercadistas.

Poucos anos adiante, a tecnologia para evoluir o Geomarketing dos papéis para os computadores já começava a ser desenvolvida, mas para outros fins.


O mundo viva a Guerra Fria, o equilíbrio entre potências e o medo do holocausto nuclear. 


Entre todos os planos de destruição nuclear do oponente, estavam as avaliações de impacto das bombas.

Os militares americanos desejavam estimar quantas bombas seriam necessárias e como elas deveriam ser distribuídas para que o ataque fosse fulminante. 


A cena abaixo de um filme do Indiana Jones mostra como os testes eram feitos.

Cidades foram construídas e destruídas no deserto de Nevada para que os cálculos de raio de destruição fossem aprimorados. 


O holocausto nuclear já não é mais o maior medo de nossos tempos, então quem quiser usar uma ferramenta que simula o raio de destruição de armas nucleares pode se divertir com o NukeMap.

NUKEMAP3D by Alex Wellerstein
http://blog.nuclearsecrecy.com/2019/12/13/why-nukemap-isnt-on-google-maps-anymore/

Outros artigos desta série:

Como o Geomarketing começou


A evolução da Inteligência Espacial


Geomarketing e os Sistemas de Informação Geográfica


Uma nova esperança para o Geomarketing


Geomarketing na virada do milênio


Geomarketing na era das Startups